A rádio Pandora, emissora virtual norte-americana, está ameaçada de ser tirada do ar pelas altas taxas cobradas por royalties. Segundo reportagem do jornal Washington Post, mesmo com a grande audiência gerada, o veículo não conseguiu um sistema de financiamento eficiente e acordos com associações de direitos autorais de outros países.

Segundo o jornal, Brasil e a Inglaterra já estão sem acesso ao site. Isso porque, em julho, o SoundExchange – um órgão arrecadador e distribuidor como o ECAD – resolveu aumentar o custo dos royalties para rádios virtuais, valor que representaria 70% do orçamento projetado de US$ 25 milhões da empresa. Em 2010, o preço deve ainda subir para 2,91 centavos por ouvinte, valor mais alto que o pago por rádios via satélite, de 1,6 centavos.

A crítica feita pelo SoundExchange às rádios virtuais acusa as emissoras de se esforçarem pouco para gerar lucro, sem spots de áudio durante a programação. No caso da Pandora, há anúncios apenas na página on-line. Agora, a rádio parece querer apostar na cidade de Washington, onde políticos tentam negociar a redução dos custos das rádios virtuais. Prova disso, é a tentativa de firmar acordo com o deputado Howard L. Berman.

Nós estamos perdendo dinheiro da forma como as coisas estão. No momento em que chegarmos à conclusão de que as coisas não funcionarão em Washington, teremos que desligar a tomada.”, disse o presidente da empresa, Tim Westergren.

Fonte: Portal da Imprensa

Publicado em: 18/08/2008
Enviado por: Aline Milbratz

Anúncios